Carreira: Aprenda A Empreender No Ramo De Design De Interiores

espirito-empreendedo

Empreender, entre outras coisas, significa inovar. Independentemente da carreira escolhida, é possível ser um empreendedor: atuar por conta própria e criar um impacto na área de atuação é um objetivo comum à maioria dos profissionais. Mas existe um conjunto de passos básicos para quem deseja empreender, que devem ser seguidos à risca – inclusive por profissionais do ramo de design de interiores.

Esses passos básicos dizem respeito à estruturação de um negócio, à criação de uma identidade e também ao conjunto de habilidades necessárias para fazer o seu próprio negócio decolar e se destacar dos demais. Confira, a seguir, o que você deve fazer para empreender na área.

1. Elabore um plano de negócios

O primeiro passo do bom empreendedor é estruturar o próprio negócio de forma minuciosa. Tenha um plano de negócios detalhado sobre a sua prestação de serviço. Algumas perguntas importantes que devem ser respondidas são as seguintes:

  • Em que ramo você pretende atuar? Ex.: Escritório ou consultoria. É importante saber que o designer de interiores não pode ser ser um microempreendedor individual, portanto, será necessário abrir uma empresa para atuar por conta própria.
  • Que tipo de serviços serão prestados? Defina a cartela de produtos do seu empreendimento.
  • Quem é o seu público-alvo? Faça uma pesquisa para ter uma ideia de quais classes sociais, por exemplo, estão mais suscetíveis ao consumo de design de interiores. Delimite um perfil demográfico do seu público.
  • Qual é a cara da sua marca? A marca é responsável por definir o tom da comunicação de uma empresa. Esse é geralmente um tópico para atacar com muita criatividade. Pense nos escritórios de design de interiores que estão ativos no mercado: o que você faria de diferente para apresentar sua marca e serviços de forma mais cativante? Quais são os espaços que ainda não foram preenchidos pela concorrência
  • Quais são suas estratégias e planos operacionais? Para que o seu empreendimento dê certo, você precisa estruturá-lo de forma minuciosa. Quem será responsável pelas áreas básicas da empresa, como a área de finanças e clientes? Que estratégias essas áreas deverão seguir para atingir os objetivos definidos pelo seu empreendimento?

Muitas outras questões devem ser respondidas durante a criação de um plano de negócios. Afinal, é ele que concede uma visualização dos rumos e objetivos de uma empresa; se as coisas vão mal, o plano de negócios deve ser revisto. O que é importante ter em mente: para empreender, você deve ter uma mínimo de organização, estrutura e, claro, um objetivo a ser alcançado.

2. Crie uma comunicação ousada

Hoje em dia, as marcas se tornam muito populares através das redes sociais. A presença de empresas nos domínios da internet faz com que elas tenham um contato cada vez maior com seus clientes – o que é vantajoso para os dois lados. Marcas conseguem atingir, de uma forma mais barata, o público-alvo; enquanto isso, o público pode opinar sobre produtos e serviços e criar uma proximidade nunca vista antes com as empresas.

Nessa onda, é importante saber como e onde se posicionar. O profissional da área de design de interiores consegue entregar valor para seu cliente através de peças visuais: cores, texturas, formas. Logo, é importante procurar redes sociais que tenham esse apelo: o Instagram, por exemplo, uma rede voltada para a publicação de fotos e vídeos, é essencial para quem quer divulgar o trabalho na área.

Desenvolva uma comunicação que diferencia o seu negócio da concorrência. Crie uma personalidade para a sua marca que tenha as características procuradas pelo seu público-alvo. E não deixe de inovar no seu conteúdo: animações, fotos bem editadas e vibrantes, portfólio com trabalhos anteriores são sempre bem-vindos.

Dica: para criar posts impactantes e visualmente atraentes, use o Photoshop. Com essa ferramenta, você cria e edita imagens de forma profissional – tudo o que você precisa para manter um perfil de design de interiores que se tornará referência no mercado.

3. Tenha um espírito empreendedor 

Faça uma análise do mercado. Leve em consideração o quanto outras empresas cobram em determinados serviços, especificidades técnicas e condutas de trabalho. Todos esses pontos são chave para você estruturar o seu próprio escritório e traçar um plano que o faça se destacar entre outros escritórios de design de interiores. Lembre-se: empreender é inovar.

Para se inspirar ainda mais, veja O Guia Essencial de Empreendedorismo por Guy Kawasaki. O famoso evangelista do marketing dá dicas de ouro para quem está começando na arte de empreender, ajuda a construir um plano de negócios eficiente e ensina as etapas essenciais a serem seguidas na criação de uma empresa. Imperdível!